Combatendo pelado

Quando foi a última vez que você participou de um encontro sem suas armas ou armadura? Não estou me referindo a personagens como Monges que foram projetados para o combate desarmado; estou falando de personagens como Rangers, Paladinos, Magos e Senhores da Guerra que ficam em apuros quando tem que lutar sem os equipamentos que normalmente possuem em sua ficha de personagem. Isso não acontece frequentemente.


Desde que nos tornamos dependentes do Character Builder e começamos a imprimir nossas fichas de personagem ao invés de escrevê-las a mão, qualquer cenário que requeira mudança nos números se torna bem mais difícil do que nas edições anteriores de D&D. Porém, isso não significa que esse tipo de encontro tenha sido eliminado do jogo. Existem formas de fazer combates sem equipamentos e hoje vamos apresentar quatro opções.




Opção 1 – Personagens preparados com antecedência


Se o mestre planeja um encontro onde os personagens dos jogadores não poderão usar seus equipamentos, ele pode informar aos jogadores com antecedência. Você não precisa ser específico com eles, mas precisa dizer-lhes que preparem os personagens apropriadamente. Uma vez que a maioria dos jogadores usa o Character Builder, o processo se torna muito mais rápido e as mudanças são mínimas, mas eles têm que saber que precisam preparar isso com antecedência e vir com duas fichas de personagens prontas.


O grande problema com essa opção é que eles já estarão preparados para o que vier. Qualquer surpresa ou espontaneidade que pudesse existir será perdida. O melhor é solicitar que eles tenham duas versões de suas fichas o tempo todo, ou pelo menos, durante todo um arco da campanha. Os jogadores ainda perceberão que algo está por vir, mas não saberão quando.




Opção 2 – Ajustes de reação manuais


Essa opção traz a surpresa de volta a equação. Os jogadores não saberão quando eles lutarão sem armas e armadura. Quando a situação se apresentar, o mestre auditará o inventário. Todos os personagens dirão quem está vestindo o que e quais equipamentos e armas estão usando, além dos itens variados.


Esse tipo de encontro tem grande potencial quando acontece no meio da noite. Imagine o grupo acampado nos ermos. Eles se confiam que estão num local que ofereça pouco risco, dormindo em suas tendas sem suas armaduras de metal na tentativa de ter uma boa noite de sono. No entanto, na calada da noite eles têm que lidar com algum tipo de ameaça.


Quando esse tipo de encontro acontece, os jogadores precisam parar e recalcular seus modificadores de ataque e defesas. Certifique-se de rever os cálculos, pois existe uma grande chance de que os jogadores cometam erros ao fazer os cálculos manualmente.




Está preparado para este ataque?


Qualquer encontro onde os personagens precisem sair de sua zona de conforto (como lutar sem sua espada) proporciona interessantes cenas de interpretação. Os jogadores decidirão o que é mais importante: perder três rodadas para colocar uma armadura ou entrar na refrega e ajudar seus amigos? Afastar-se do combate para pegar um implemento mágico enquanto um aliado está sendo ferido? O que os personagens farão quando este cenário se apresentar?


O que eu faço quando utilizo encontros como este é recompensar jogadores que escolhem certas raças. Warforgeds, por exemplo, não dormem então eles não tem razão para remover todo o seu equipamento enquanto os demais personagens estão dormindo. Elfos só precisam de quatro horas de sono, enquanto a maior parte das raças requer seis. Então, é possível que durante a noite, o Warforged, Elfo e Eladrin estejam equipados, enquanto Anões, Humanos e Dragonborns tenham que lutar usando seus pijamas.




Opção 3 – Faça os monstros mais fortes


Qualquer mudança na ficha dos personagens demanda tempo, seja ele gasto antes do jogo começar, quando os jogadores usam versões alternativas para seus personagens, seja ele gasto na mesa quando os jogadores recalculam a mão seus novos modificadores. Então, por que não deixar as fichas de personagens de lado? Deixe os jogadores jogarem com seus personagens exatamente como está na ficha. Mesmo que as defesas do personagem apontem para uma cota de malha +3 ou o cartão de poder diga que ele está usando uma espada flamejante, deixe a interpretação rolar e descreva a cena como se os personagens estivessem usando pijamas e atacando com os punhos. Deixe as coisas caminharem e mantenha os jogadores felizes, deixando-os usar os números impressos em suas fichas e corrija a narrativa.


Para representar o fato de que os personagens não estão usando seus equipamentos, o mestre pode usar versões dos monstros com estatísticas mais elevadas. Se as defesas de um personagem estão acrescidas em média de um valor +4 devido sua armadura e itens no pescoço, dê a todos os monstros um modificador de +4 para acertar. Usar monstros de níveis mais altos também atingirá o objetivo.


Para que esta opção realmente funcione, os jogadores precisarão divertir-se com isso. Eles precisam entender que só por que na sua ficha está impresso que ele está vestindo uma cota de malha +3, isso não quer dizer que ele a veste 24 horas por dia, 7 dias na semana (10 se for em Forgotten Realms). Se eles despertam com o som de combate, existe uma grande chance de que todos estejam com eles estejam lutando sem armaduras.


Deixe os jogadores descreverem a forma como seus personagens se sentem quando estão sem seus equipamentos. Eles ficam assustados ou entusiasmados com o desafio? Eles ficam chateados por que não tiveram tempo para vestir seus equipamentos ou ficam envergonhados por lutar de pijamas? O mestre deve divertir-se também quando os atacantes puderem comunicar-se com os heróis.




Opção 4 – Esqueça tudo isso


A última opção é, lamentavelmente, uma que acredito a maioria dos mestres tem recorrido. Eles pensam que criar um encontro no qual os personagens não estejam completamente equipados trará muita aflição e trabalho para os jogadores, para o mestre ou ambos. Para manter as coisas caminhando o mestre abandona suas ideias. Eu tenho que admitir que mudei de ideia muitas vezes antes de criar um encontro assim.


A mecânica do D&D 4E supõe que os personagens estejam sempre equipados com seus itens apropriados a seus níveis (ou que os personagens tenham bônus inerentes aplicados). Os monstros são desenvolvidos com isso em mente. Por essa razão os encontros onde os personagens dos jogadores estão um pouco abaixo do seu melhor não são fáceis de ser incorporados em uma aventura. Dessa forma, a rigidez da mecânica pode limitar a estória que o mestre pretende contar. Mesmo quando o mestre tem uma boa ideia de encontro que aconteça durante a noite, é mais fácil avisar aos jogadores com antecedência para que eles tenham tudo pronto.


Pesando as opções


Jogadores e mestres experientes estão sempre procurando algo que apimente suas aventuras. Combates que impeçam a utilização de todos ou alguns equipamentos certamente adicionarão alguma excitação ao jogo. Independentemente da abordagem utilizada eu não aconselho a utilização frequente desta técnica. Como descrito acima, os personagens dos jogadores ficam numa situação desvantajosa quando desprovidos de seus equipamentos, mas as oportunidades de interpretação potenciais de lutar nus compensam as dores de cabeça e renderá grande diversão.


Desde o lançamento do D&D 4E você já criou um encontro onde o grupo de aventureiros teve que lutar sem equipamentos? Você usa alguma das opções acima ou administra o encontro de forma diferente? Como jogador, o que você acha de encontros onde o grupo não pode utilizar o equipamento antes do combate começar?


//Texto Original: Naked Combat
//Publicado em: Dungeon’s Master em 09 de setembro de 2011
//Autor: Ameron (Derek Myers)
//Tradução e Revisão: Franciolli Araújo

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>