Guia de Iniciantes para D&D [P2]

Texto original: A Beginner’s Guide to Dungeons & Dragons (Part 2)
Postado em: 14 de janeiro de 2010
Autor: Wimwick
Site: Dungeon’s Master

Bem-vindo a segunda parte do artigo Guia de Iniciantes para D&D. Em nosso artigo anterior nós discutimos a história do D&D e o que é necessário para novos jogadores começarem no hobby.

Hoje vamos abordar a criação de personagens. Existem muitos que lidam com este aspecto do jogo considerando todos os elementos cuidadosamente para um jogo a longo prazo com seu personagem. Se você não der as considerações apropriadas na criação dos personagens, talvez você não se divirta na campanha.

Esta série ajuda primariamente novos jogadores, mas eu encorajo os veteranos a compartilhar conosco suas dicas e sugestões considerando a criação de personagens.

Artigo 1:
O que é Dungeons & Dragons
O que você precisa para jogar


Artigo 2:
Criando um personagem


Artigo 3:
Além do básico


Criação de Personagens

O objetivo deste artigo não é instruir você no processo de criar um personagem, o Livro do Jogador cobre os detalhes deste procedimento. O que a maioria dos jogadores não consideram são as motivações por trás das decisões da criação do personagem.

No Dungeon’s Master nós postamos algumas considerações que fizemos e que podem ser de grande auxílio para novos jogadores. Eu sugiro que os jogadores leiam alguns desses artigos:


Estes artigos podem ajudá-los a pensar sobre questões comuns que surgem durante a criação do personagem. Eles também podem ajudá-lo a conduzir a forma como você irá interpretar o seu novo personagem.

Um elemento da criação do personagem para que deve ser observada são os mínimos/máximos quando você sacrifica um dos aspectos do personagem para ganhar maiores benefícios em outro (normalmente aquela na qual o personagem se sobressai). Enquanto isso pode fazer de você o melhor em um elemento particular do jogo, seu personagem pode sofrer em outros aspectos. Você também pode ficar entediado em jogar com este personagem rapidamente.

Um dos primeiros aspectos da criação do personagem que eu considero antes mesmo de abrir o Livro do Jogador é com o que eu quero jogar? Qual o estilo do personagem? Eu quero jogar com um combatente ou um conjurador? Eu quero absorver dano ou causar muito dano nos inimigos? Responder estas questões simples irá determinar qual o papel e a classe que irei selecionar.

Por exemplo, você pode querer jogar com um personagem divino, mas a idéia de conceder melhoramentos e cura não o agrada. Você prefere controlar o campo de batalha e ajudar seus aliados dessa forma. Como resultado, o Invocador pode ser a classe ideal para você jogar.

A próxima pergunta a considerar são quais as motivações do seu personagem? Ele tem ambições além das aventuras? Talvez ele deseje ser Rei, ou simplesmente elevar seu status além do nível de camponês. Existe alguma injustiça que foi cometida contra o personagem com a qual ele precise lidar? Talvez eles sejam uma figura similar a Robin Hood que luta para proteger aqueles que não podem lutar por si mesmos. Existem muitas motivações a ser escolhidas e isso ajudará a interpretar o personagem.

Durante este processo você também vai querer falar com o mestre sobre o que esperar da campanha. Alguns históricos genéricos podem ajudar você a desenvolver uma história convincente para seus personagens.

Outras fontes que você pode querer investigar inclui literatura, filmes e televisão. Procure por arquétipos interessantes e peculiaridades que você pode implementar em seu personagem. Enquanto você pode querer evitar certos conceitos exagerados de representação, você pode encontrar uma grande inspiração nessas fontes. Misturando e combinando vários elementos de diferentes personagens da literatura pode gerar grande divertimento e representar um personagem único.

Abaixo são apresentadas uma série de perguntas que devem ser consideradas quando estiver criando um personagem. Algumas, como o nome do personagem, podem soar óbvias durante a criação do personagem, mas criar um bom nome para o personagem pode engrandecer ou quebrar seu personagem.


  • Qual o nome do seu personagem?

  • Como o seu personagem se parece?

  • Como foi a infância do seu personagem?

  • Seus pais ainda estão vivos?

  • Você tem irmãos?

  • Você teve alguma doença quando era criança?

  • Você teve algum exemplo a ser seguido enquanto crescia?

  • Quais as suas aspirações?

  • Você prefere ler livros ou sujar suas mãos?

  • Você tem um inimigo de infância?

  • Você serviu no exército ou numa companhia mercenária?

  • Você já lutou numa guerra?

  • De qual classe social você é? Pobre, mercante ou nobre?

  • Você está tendo algum relacionamento?

  • Você tem algum vício?

  • Você fez alguma coisa da qual se arrependa?

  • Você pertence a uma companhia de aventureiros ou guilda?

  • Você prefere cidade ambientes urbanos ou naturais?

  • Quais as suas posses mais valiosas?

  • Você tem um grito de guerra ou dizer registrado?


Embora esta não seja uma lista completa de perguntas, estas podem ajudar a pensar seu personagem além da estrutura apresentada no Livro do Jogador. Quanto mais detalhes você criar, mais você se divertirá interpretando seu personagem.

2 Responsesto “Guia de Iniciantes para D&D [P2]”

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>