Desafio de Perícias no Vácuo

Este artigo foi escrito por Wimwick do dungeonsmaster.com e foi publicado no dia 14 de dezembro de 2009 com o título original Skill Challenges in a Vacuum.


Um dos conceitos de projeto fundamentais por trás dos desafios de perícias é que eles possuem uma mecânica de larga escala, fora dos encontros de combate. Os desafios de perícias foram projetados para ajudar no avanço da história (ou estória se preferirem). Mas a história não acontece em um vácuo. As ações que os personagens executam devem ter conseqüências nas ações dos NPCs ou no ambiente no qual eles estão.

Este é um problema comum em muitos desafios de perícias com os quais eu me deparei, eles não evoluem. Nós somos culpados disso também, pois muitos dos desafios de perícias são estáticos. Certas jogadas concedem algumas informações, obtenha uma quantidade suficiente de sucessos e você pode seguir para o próximo encontro de combate. Em outras palavras, os desafios de perícias dão a impressão de que foram costurados no jogo. Eu sei que já participei de mais que alguns poucos desafios nos quais eu não sabia o que fazer em seguida. Isto porque o desafio de perícias simplesmente não evoluía. Nada novo acontecia.

Não existe mudança entre as jogadas bem sucedidas ou numa falha. É claro que podem haver algumas penalidades nas jogadas ou perda de pulsos de cura, mas a maioria dos desafios de perícia carecem de uma forma de progressão a medida que você avança no desafio. Não existem atualizações dos principais NPCs até o final do desafio. Naquele momento o narrador fornecerá aos personagens alguma informação relevante do progresso da história.

Isso torna os desafios de perícias em desserviços, uma vez que eles não tem o seu potencial completo explorado. Ele se torna chato e repetitivo. Os desafios de perícias possuam um grande potencial de proporcionar uma grande experiência de interpretação e narrativa se utilizada apropriadamente. Eles podem injetar ação, aventura e excitamento na história.

O desafio de perícias apresentado abaixo é arrumado de forma ligeiramente diferente do formato normal. Ao invés de proporcionar informações baseadas em jogadas específicas, as informações concedidas são baseadas nas rodadas completas. Os narradores ainda são encorajados a fornecer atualizações depois de cada jogada individual, mas a história progridirá depois de cada rodada.

Este desafio de perícias faz as seguintes suposições:


  • O desafio de perícias é conduzido em rodadas, similar aos combates. A história será atualizada no começo de cada rodada.

  • Os sucessos são baseados no sucesso da maioria dos personagens em suas jogadas individuais. Os personagens ainda podem prestar auxílio, mas isso constituirá a sua ação no turno.

  • O desafio de perícias tem complexidade 5 (12 sucessos antes de 3 falhas) e assume que os personagens recebem 2 falhas. Por essa razão 14 atualizações da trama são fornecidos. Os narradores podem assumer quando necessários ou quando apropriados.

  • As perícias podem ser usadas tanto quanto os personagens quiserem, mas os narradores são encorajados a variar as CD dependendo das circunstâncias.



Arranjo


Os personagens estão procurando por um criminoso bem conhecido. Acredita-se que eles tenha informações vitais para a missão atual do grupo. Os personagens avistam o criminoso no mercado, quando percebe que é reconhecido ele foge. Os personagens devem perseguir o criminoso se eles quiserem descobrir alguma coisa.

Rodada 1



  • O criminoso deixa o distrito do mercado correndo, seguindo pelo oeste através do distrito dos templos.



Rodada 2



  • A medida que o criminoso se afasta do distrito do Mercado ele joga alguns carros e tendas como se ele quisesse impedir qualquer perseguição.



Rodada 3



  • Um  depósito de lavagem é esvaziado a partir do segundo andar de um prédio. Um teste de Acrobacia é requerido para evitá-lo, mas isso irá retardar os personagens. Ser pego pelos restos resulta em uma penalidade de -2 se qualquer jogada social for necessária. O narrador deveria informar ao personagem que eles estão fedendo e estão cobertos com lixo.



Rodada 4



  • O criminoso entre no distrito dos templos e se esquiva por entre uma procissão funerária. Os personagens podem irromper através da procissão ou cruzá-la. Os narradores devem ser cuidados em como qualquer personagem divino seria percebido.



Rodada 5



  • O criminoso entra em um grande cemitério. Os personagens precisam mantê-lo a vista enquanto ele percorre as tumbas. Eles também precisam ter cuidado para não caírem em nenhuma sepultura aberta.



Rodada 6



  • O criminoso vira numa esquina e desaparece da visão. Os personagens precisam localizá-lo para continuar a perseguição.



Rodada 7



  • Os guardas da cidade são notificados que os personagens estão perseguindo alguém e convocam os personagens para dar explicações. Os personagens podem tanto parar a perseguição e explicar rapidamente o que aconteceu aos guardas ou continuar a perseguição com os guardas perseguindo o grupo.



Rodada 8



  • A guilda de ladrões locais vêem um dos seus sendo perseguido. Os personagens podem tanto Intimidar a gangue em dar o ladrão a eles ou engajarem-se num combate. Se os personagens optarem pelo combate, use um humano lacaio de nível apropriado. Utilize 3 ondas de lacaios, com 6 NPCs cada. Se a guarda da cidade estiver perseguindo os personagens eles entram durante a segunda rodada.



Rodada 9



  • Após deixar o distrito dos templos, o criminoso entra no distrito da luz vermelha onde ele é bem conhecido. A mulher da noite que está lucrando com o criminoso tenta distrair e retardar os personagens.



Rodada 10



  • O criminoso retorna para o distrito do mercado e consegue esquivar-se entre duas carruagens que estão passando. Ele lança uma adaga que assusta os cavalos que pulam e deixam todos em pânico.



Rodada 11



  • As carruagens da rodada anterior está carregando uma substancia alquímica chamada Baforada de Hagar, um líquido que congela instantaneamente quando é liberado. Vários barris se quebram e transformam o local em terreno difícil.



Rodada 12



  • Um mercador tenta vender aos personagens algumas mercadorias a medida que eles passam. Um teste de Percepção passiva CD 20 permite ao personagem ver um item raro com um preço excepcional. O personagem vai parar a perseguição para comprar o item que ele deseja?



Rodada 13



  • O criminoso ataca alguma mulher no mercado com sua adaga. Os personagens vão parar para curá-la ou continuarão a perseguição?



Rodada 14



  • O criminoso se vê encurralado em uma esquina e pensa que não tem escapatória. Ele saca sua adaga e observa, preparado para lutar até a morte. Os personagens precisam falar com ele para que se renda.



Sucesso


Os personagens capturam o criminoso e descobrem as informações que são vitais para a sua missão.

Falha


O criminoso foge, mas os personagens percebem em qual prédio ele se esconde. Existem rumores aquele local é o quartel da guilda, o combate parece iminente se os personagens quiserem a informação que eles precisam.

O desafio de perícias acima é razoavelmente extremo em várias situações apresentadas. Os narradores podem querer reduzir o número de sucessos requeridos ou permitir duas rodadas de progresso antes que qualquer nova informação seja fornecida.

Uma das grandes coisas em conduzir um desafio de perícias neste formato é que permite que quase todas as perícias sejam utilizadas pelos personagens. Talvez as duas únicas perícias que não pudessem ser utilizadas neste desafio fossem Arcanismo e Exploração, embora um jogador criativo pudesse encontrar uma forma de fazê-lo.

Como vocês têm variado a forma de conduzir desafios de perícia em sua campanha? Compartilhe conosco nos comentários.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>